Rolando no #ViveiroRenascer

Orquídeas | Phalaenopsis

A orquídea borboleta (Phalaenopsis spp.) é uma planta elegante que pode alcançar até 1 m de altura, a phaleaenopsis padrão, e até 30 cm, a mini. Esta é uma orquídea de sombra, que vive em troncos de árvores ou sobre pedras. Não pode ser regada por aspersão, borrifo, pois suas folhas acumulam água dando origem a fungos que lhe são prejudiciais. É originária das Filipinas e região.


Sã orquídeas asiáticas não comuns como espécies puras em coleções, sendo a maioria das mais conhecidas híbridos gerados de semente, e depois reproduzidas do caule.

Também conhecidas por "orquídea borboleta", 'orquídea mariposa" e ainda "orquídea boca" por possuir uma forma parecida com a estrutura das borboletas, além de serem coloridas.


Há dois tipos principais: o padrão e o miniatura. O primeiro pode chegar a 1 m de altura, enquanto as miniaturas ficam em torno de 30 cm. Ambos têm a estrutura bem semelhante, diferindo apenas no tamanho. As folhas são largas e brilhosas, nascendo no centro da planta. A queda das folhas mais velhas permite que a planta permaneça com quatro a cinco folhas em qualquer época. As flores do tipo padrão têm cerca de 8 cm de largura e hastes bem longas, que podem ter até 60 cm.

As miniaturas têm flores menores e desabrocham em hastes mais curtas. Suas cores variam do branco ao rosa e amarelo, muitas vezes riscadas ou manchadas com atraentes marcações. As pétalas são arredondadas. Pode florir até três vezes por ano, e a época varia de acordo com a região geográfica.


Adaptam-se em estufas quentes, precisam de muita sombra. Deve-se regar a cada 7 ou 15 dias e adubar quando estiver sem flores. A folhagem não deve ser borrifada, pois é propensa ao acúmulo de água na base das folhas, o que pode gerar fungos que causam doenças e podem até mesmo matar a planta. Na época da floração as hastes mais altas precisam ser escoradas, pois assim os ramos velhos dão origem a novos.

©Viveiro Renascer 2017; Todos Direitos Reservados